PESQUISAR NESTE BLOG:

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

O Museu da Música



O Museu da Música é uma instituição tutelada pelo Instituto dos Museus e da Conservação (IMC) onde se encontra uma das mais ricas colecções instrumentais da Europa, além de vários espólios documentais e os acervos fonográfico e iconográfico.

Está aberto ao público desde 26 de Julho de 1994 na estação do metropolitano Alto dos Moinhos, beneficiando de um protocolo de mecenato assinado entre o ex-Instituto Português de Museus e o Metropolitano de Lisboa.

O Museu tem como missão salvaguardar, conservar, estudar, valorizar, divulgar e desenvolver os bens culturais do Museu, promovendo o património musicológico, fonográfico e organológico português, tendo em vista o incentivo à qualificação e divulgação da cultura musical portuguesa.

Esta missão traduz-se num conjunto de atribuições onde se inclui a salvaguarda e estudo das colecções, incorporação de novos espécimes, realização de exposições temporárias, edição de publicações, realização de visitas educativas, recitais, conferências e outros eventos.

O Museu da Música está instalado, em dois pisos de um espaço (2000 m2) adaptado para o efeito, na ala poente da estação de metropolitano Alto dos Moinhos, opção justificada pela facilidade de acesso que representa.

No piso superior estão instalados os serviços administrativos, um centro de documentação, uma oficina de restauro de instrumentos, um gabinete de estudo organológico, os gabinetes técnicos e as reservas.

O piso subterrâneo acolhe a recepção, instalações de apoio, loja e a área de exposições (que inclui uma área polivalente com capacidade para cerca de uma centena de pessoas, onde, regularmente, se realizam diversos eventos: recitais, conferências e exposições temporárias).

O museu está equipado com um sistema de climatização indispensável à conservação das peças, proporcionando ainda acesso a pessoas que se deslocam em cadeiras de rodas através de um elevador de escada que se move mecanicamente num corrimão.

O projecto de arquitectura procurou ter em conta as particularidades resultantes da localização contígua a uma estação de metro, pelo que a entrada foi concebida de modo a permitir uma transparência visual capaz de atrair as pessoas que circulam no átrio da estação e, simultaneamente, garantir o isolamento acústico.

No tratamento da área pública, procurou dar-se a sensação de um espaço amplo e aberto. As grandes superfícies transparentes e as cores utilizadas contribuem para que as peças expostas sobressaiam como elementos preponderantes, criando ambientes intimistas e confortáveis.

Sem comentários: