PESQUISAR NESTE BLOG:

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Trabalho Infantil





Será que o trabalho infantil é sempre trabalho infantil? Isto é, todo o trabalho realizado por uma criança tem a conotação negativa que a acção em si mesma comporta?

Ou será que à trabalhos que não são considerados "trabalho infantil"?

São por serem trabalhos com projecção social significativa como os filmes? E os outros são-no apenas por serem filhos da pobreza. Será que o trabalho infantil é visto da mesma forma de acordo com as "classes sociais"?

Pois, de facto existe uma grande hipocrisia em volta do conceito de trabalho infantil.

É óbvio que o trabalho infantil sob coação e exploração é condenável. Disso ninguém duvida!

Porém, existem alguns tipos de trabalho, como o de actor, por exemplo, em que os miúdos são submetidos a verdadeiro trabalho forçado, trabalhando várias horas durante o dia mas, como é giro e "in" ser actor, modelo e outras coisas que tais, é óbvio que aqui já não existe trabalho infantil (ironia). Temos até casos em que, para além de serem explorados fisicamente, os miúdos são ainda roubados no caché, enfim...

Pois, quanto a mim, seria bom que algumas pessoas se deixassem de hipocrisias. O trabalho dignifica as pessoas. O trabalho responsabiliza os jovens. Dá-lhes a noção de economia e das dificuldades da vida. Os bens não caiem do céu!

Por vezes, o trabalho dos jovens serve até para ajudar a economia familiar e, muita gente por esse mundo fora bem precisa.

Portanto, é preciso dizer a verdade com todas as letras. Todo o trabalho infantil, seja ele qual for, desde que exercido sob coação e em condições deploráveis é ou devia ser crime.

Se o trabalho infantil é exercido com vontade pelo próprio, com bom senso por parte dos adultos, com uma carga horária em função da idade e visa incutir princípios de responsabilidade e/ou de entreajuda familiar, o trabalho infantil é útil, é benéfico e prepara os jovens para a vida.

Sem comentários: