PESQUISAR NESTE BLOG:

domingo, 13 de setembro de 2009

Plantar árvores adianta?



Plantar árvores é melhor que não plantar. Plantar árvores é preferível a destruí-las! Platar árvores certamente minimiza o problema mas, será que plantar árvores adianta?

Os parágrafos abaixo, são textos retirados de outros sites. As fontes encontram-se no final da matéria.

Virou moda plantar árvores para neutralizar as emissões de carbono e reduzir a culpa-ambiental das empresas. Por isso toda vez que você ouvir a expressão “Neutralização de Carbono” ligue o alerta! Neutralizar as emissões de CO2 na atmosfera não se resume a plantar árvores e também não é uma solução e sim uma forma de amenizar o problema. Isso é, a estratégia ideal que uma empresa deve adotar para causar menos impacto ao planeta, deve ser preventiva, reduzindo a emissão de gases e resíduos, e não corretiva, tentando neutralizar com plantação de milhares de árvores o que se consumiu e gerou sem culpa.

Essa matéria é muito importante para você nunca mais cair na conversa de grandes empresas que divulgam com o peito estufado que reflorestaram dezenas de hectares para neutralizar suas emissões de carbono. “Agora somos uma empresa verde” São nada! Por dois motivos:

Primeiro é a história da culpa. Que adianta uma grande corporação que tem centenas de milhares de funcionários e fornecedores que fazem seu trabalho sem responsabilidade ambiental, sem pensar no lixo que está gerando, na água que está gastando, no uso excessivo de insumos, plantarem algumas árvores para ficarem ok com o meio ambiente (ou seria com o consumidor?). Aí o funcionário que não entende de nada, que faz seu trabalho da forma como sempre fez, sabe que no final do mês a empresa vai dar um jeito na poluição toda que ele fez, plantando árvores. Imagine aquelas centenas de milhares de funcionários e fornecedores pensando assim.

Agora, o segundo motivo: plantar árvores NÃO vai neutralizar TODA a emissão da empresa de VÁRIOS anos em um único dia.

“Quando uma árvore cresce, ela absorve o gás carbônico presente na atmosfera pelo processo de fotossíntese, para formar seu corpo. Assim acaba reduzindo a concentração desse gás que contribui para o efeito estufa. O problema é que as árvores levam muito tempo para absorver o CO2 que emitimos em um curto espaço de tempo.” ¹

“Outra coisa que você deve saber é que existem três espécies de árvores que podem ser utilizadas na neutralização: as de crescimento lento (jatobá), as de crescimento médio (cumaru) e as de crescimento rápido (paineira). Qual o problema? O problema é que crescimento rápido para uma árvore quer dizer que ela vai levar uns 20 anos para começar a neutralizar o carbono na atmosfera. Não me parece uma solução tão rápida.”

“Além disso, não haveria no planeta espaço suficiente para se plantar a quantidade de árvores necessária para se neutralizar toda emissão mundial, já que cada tonelada de carbono equivale a cerca de cinco árvores.”

Um real programa de neutralização de carbono para uma empresa não é simplesmente sair plantando árvore por aí, sem sequer saberem quanto de carbono emitem. É preciso contratar uma empresa especialista para calcular quanto de CO2 é emitido, e aí sim, fazer um plano de redução de emissões, redução de consumo de matérias primas, substituição de combustíveis fósseis por renováveis, aumento da eficiência energética dos processos, tratamento dos gases de processos industriais, diminuição do desmatamento, entre outras soluções. Neutralização de verdade é diminuir a emissão e compensar com plantio só aquilo que não é possível reduzir.

Vale lembrar também que o plantio de árvores não neutraliza a emissão de outros gases do efeito estufa, somente do CO2. Um exemplo é o gás metano (CH4), vinte e cinco vezes mais poluente que o CO2, e emitido principalmente pela decomposição do lixo e digestão de animais ruminantes como as vacas.

Por isso esqueça aquela história que plantar árvores vai acabar com o aquecimento global e compensar a poluição que você gerou. Não vai! As formas corretas e preventivas para ajudar a tornar o planeta mais habitável para nossas gerações futuras seriam: desligar as luzes, economizar água, evitar o uso excessivo do papel, fazer coleta seletiva e reciclagem do seu lixo, dar preferência a produtos ecológicos que consumam menos energia e sejam feitos por empresas ambientalmente responsáveis, escolher produtos orgânicos, trocar o carro pela bicicleta ou pelo transporte coletivo, abolir as sacolinhas de plástico, trocar as lâmpadas, tirar os aparelhos da tomada… e por aí vai.

Fontes:

¹ Mundo Jovem

² HiperCritica

Pesquisa feita por Andrea Mieko

Sem comentários: