PESQUISAR NESTE BLOG:

domingo, 8 de agosto de 2010

O fogo é uma calamidade monstruosa


O fogo é uma calamidade monstruosa. Choca-nos ver o país e o mundo a arder ano após ano sem que, a ninguém pareça importar!

Já se sabe que o "Homem" é o único animal que caga na água que bebe!

Parece agora que, na sua profunda idiotice, resolveu também destruir "quem" lhe proporciona o ar que respira. Talvez não saibam mas, sem árvores não há oxigénio. Sem árvores morremos mesmo. Talvez não hoje nem amanhã mas, num futuro breve.

Escandaliza-nos ano após ano, ouvir falar em "época de fogos" como se fosse algo natural e como se estivéssemos a falar em algo natural. Os fogos não são naturais nem têm época. São, certamente, na sua maioria criminosos. Garantem os especialistas que, a auto combustão realiza-se a cerca de 300º. Ora, quando isso acontecer o planeta já não existe. Portanto, a mão criminosa é bem patente. Os incêndios não deflagram sozinhos (excepcionalmente devido a fenómenos naturais) nem em 7 ou 8 pontos diferentes ao mesmo tempo, como geralmente acontece.

Tivessem os governos vontade e isto já tinha acabado.

Avançamos com algumas ideias:

- Terreno ardido é terreno proibido (talvez fosse um bom slogan)!

Proibia-se a construção (excepto para habitação do proprietário e descendentes) e, todas as actividades fossem elas quais fossem, com excepção da reflorestação e da agricultura, durante 200 anos!

- O crime de fogo posto é um crime hediondo e, pela sua gravidade, devia ser punido com 50 anos de prisão, sem atenuantes nem redução de pena. O incendiário deveria ser obrigado a reflorestar!

- Todos os meios de combate aos incêndios deviam ser estatais!

Ora experimentem lá a ver se resulta!

É uma calamidade!

Sem comentários: